Atenção!

"(...) apesar de ter mergulhado de cabeça nesse misterioso mundo das lesões neurológicas e suas possíveis consequências, não sou médica. Tudo o que coloco aqui são impressões e experiências pessoais. (...) Enfim, não sou uma profissional da saúde, apenas uma mãe muito, muito, muito esforçada em início de carreira".



sexta-feira, 16 de julho de 2010

Antonio Pedro Pé de Feijão

Oi filho, hoje mamãe vai falar de brincadeiras. Oba! Bora ver se a gente faz esse povo rir, porque tem muita gente escrevendo pra gente dizendo que não pára de chorar. De emoção, é verdade... Mamãe está amolecendo coraçõezinhos por aí. Quem diria... Logo eu! Sou mesmo uma nova Adriana.

Bom, é preciso que eu te diga que brinquedo de criança é muito mais caro que as roupinhas que mamãe comprava pra ela. Ou seja, seu pai se fu... Era feliz e não sabia. Mas é impressionante, filhote. Qualquer trocinho que faz barulho é o olho da cara. Se piscar, então... Tocou música, ferrou, é assalto!

Mas, eu, como todas as mamães do mundo imagino, - ou pelo menos as que podem -, adoro comprar coisas novas pra você. Ainda mais porque nunca dá para adivinhar de qual traquitana essas lindas criancinhas vão gostar. Já gastei o equivalente a um vestido de casamento num super brinquedo que parecia um disco voador de tantas luzes, músicas e tal e você cagou na minha cabeça. Por outro lado, um chucalhinho de camelô, que veio até meio quebradinho, já foi seu companheiro noite e dia. São totalmente temperamentais, vocês crianças...

Ainda assim, continuo atirando pra tudo quanto é prateleira e vibrando quando acerto uma coisa ou outra. Atualmente, aliás já faz um tempo, seu brinquedo preferido é um livrinho sobre cores e formas, que fala o que está escrito e desenhado quando a gente aperta um botão. Você ganhou no seu batizado, da tia Piedade, irmã da tia Maria do Carmo, que é mulher do tio Zé Carlos, que é, finalmente, irmão do vovô Antonio! O que quero dizer é que às vezes as coisas que mais agradam podem ser dadas tanto pela mamãe que te vê todos os dias e teoricamente te conhece como ninguém, como por quem está bem distante, mas tem uma sorte danada de acertar na mosca. Dar brinquedos a crianças é uma espécie de loteria. Deveria ter prêmio.

Bom, outra coisa que você adora é seu chucalho colorido de madeira. Pesado que só, que deveria te machucar pela forma como você pega com tanta força, mas que você não está nem aí. Adora, mastiga, chacoalha... Quem deu esse foi a tia Cris, irmã do papai. Ela trouxe de Portugal quando você ainda nem tinha nascido. Deve ter sido tipo 2 euros...

Tem um também que você gosta, mas a mamãe gosta ainda mais porque as caras que você faz quando está olhando pra ele são as melhores! É um patinho tagarela, vindo diretamente do Caribe, na mala da sua bivó.

E quando eu falo tagarela não é mentira. Os botões só ligam, não desligam! Ou seja, apertou, o pato dana a falar e cantar e só pára depois de um longo tempo quando ele bem entende. E tudo em inglês! Seu primo Delano e seu tio Gennaro são testemunhas, já que foram eles que trouxeram a mala da bivó e vieram ouvindo o patinho incansável do aeroporto até em casa.

Tia Andrea e tio Antonio também te deram tipo uma TV psicodélica de pendurar no berço que é a maior viagem! Você fica doidão olhando pra aquilo. Já salvou a mamãe e a vovó muitas vezes, em momentos que nada te fazia parar de chorar.

Há pouco tempo, como suas mãozinhas estão melhorando e você tem consigo dominar mais seus movimentos, a gente tem brincado muito com coisa que aperta. Causa e consequência. É super importante, pois você vendo que tem sucesso, se anima pra continuar tentando fazer e com isso, os movimentos têm ficado mais coordenados.

Outra coisa que fazemos muito e que é essencial para sua recuperação é o balanço. Seja na rede; no tal balanço que ganhamos da tia Tina; ou no da pracinha, no colo da mamãe. Você adora. Ainda Bem. Cai na gargalhada. Pena que, em seguida, fica com soluço... Se não, mamãe ia ficar tentando te fazer gargalhar o dia todo. É uma delícia o som da sua gargalhada.

E, enfim, chegamos ao título aqui do post pra ninguém achar que mamãe é doida. É que brincar com feijão também é ótimo pra você. Aliás, com tudo quanto é textura diferente. Feijão, macarrão, chantily... É uma farra. Tia Tina mesmo fala pra mamãe lambusar bem sua mão, colocar tudo de comer na sua boca pra você sentir gostos e temperaturas diferentes. Tudo em prol da sua capenga integração sensorial. Mas quem inseriu o feijão em nossas vidas foi a tia Bárbara. Você começou no consultório dela e agora mamãe tem um potinho só seu em casa. Brincamos com ele quase todos os dias.

Neste video aí embaixo, mamãe ficou bem feliz porque apesar de você já estar meio cansadinho e com o equilíbrio bem ruim, tentou apoiar a mão no chão. E essa tem sido uma das coisas que estamos treinando arduamente na fisio. Sentar com apoio em mãos. Tamo quase lá, filhão! Beijo da mamãe.

3 comentários:

  1. Que lindo esse sorrisão! Beijos

    ResponderExcluir
  2. Dri, adoro quando vc coloca vídeos. A gente fica aqui em casa babando. Esse sorrido de safado do Cenoura é impagável... muito delícia! Quero brincar com feijão tbem! beijo!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, ele tá muito delícia Adriana! Muito lindo, muito fofo!E como é muito esforçado, vai loooonge!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós!