Atenção!

"(...) apesar de ter mergulhado de cabeça nesse misterioso mundo das lesões neurológicas e suas possíveis consequências, não sou médica. Tudo o que coloco aqui são impressões e experiências pessoais. (...) Enfim, não sou uma profissional da saúde, apenas uma mãe muito, muito, muito esforçada em início de carreira".



quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Revisão

Oi perereco,

Primeiro de tudo, mamãe tem que contar o que houve hoje de manhã que me deixou em lágrimas... lágrimas felizes! Você acordou bem cedo, às 6h, chorando. Levantei meio zonza ainda, olhei o relógio e vi que ainda faltava 1 hora para a tia Janete chegar... Fomos para a sala, liguei o desenho e, aí, lembrei da nossa rotina pré-gastro em que, assim que você acordava, eu oferecia o seu leitinho no copo. Pensei: por que não? Você podia estar chorando de fome. Estava a noite toda sem comer. E lá fui eu, como há algumas semanas, para a cozinha preparar seu leite. Voltei, te mostrei, te peguei, coloquei você sentadinho no meu colo e respirei fundo. Estava super nervosa. Será que você ia querer? Será que ia conseguir beber? Como eu faria pra você não engolir tanto ar, como fazia antes, já que agora será difícil conseguir arrotar... Fui bem devagarzinho, fazendo uma força danada para não tremer, e comecei a virar o copinho na sua boca. Para a minha felicidade total, você quis! Estava bebendo bonitinho. Mas, aí, eu resolvi parar para você respirar. E foi aí que deu-se o momento mais lindo que vivemos desde que todo esse período de estresse nutricional começou. Coloquei o copo no apoio ao lado do sofá e você imediatamente começou a chorar e a mexer as mãozinhas em direção a ele. Pensei comigo: será que ele está reclamando porque quer mais? Será que ele está PEDINDO pelo leite?! Voltei com o copinho para a sua boca e você não só calou-se, como bebeu tudo, feliz! Foram 60ml via natural. E isso porque eu só pus 60 no copo, com medo de exagerar. Acho que se tivesse mais, você tomava. Depois, fiquei com medo pelo eventual ar engolido, mas você não fez nenhum episódio de ânsia ou demonstrou desconforto. Acho que foi porque fomos devagar, sem tanta ansiedade de que você tinha que beber e tal... Se não quisesse tudo, depois eu dava o resto pela gastro. Acho que por conta dessa falta de obrigatoriedade, seu `beber` deu-se com mais qualidade. E é isso o que eu mais almejo com a entrada da gastro em nossas vidas, como já falei aqui tantas vezes. Bom, depois, você ficou vendo desenho quietinho e satisfeito e eu fiquei chorando copiosamente, sozinha, te olhando e rindo. Momento poético...

Agora, vamos lá: hoje o dia foi cheio. Dietas engrenadas, mais ou menos de uma em uma hora - é impossível seguir à risca -; visita da vovó Zita; e dia de revisão no cirurgião!

Tio Nicanor te achou ótimo. Mais corado, já mais gordinho e a cicatrização aí do seu buraco está indo muito bem. Confesso que, pela primeira vez, senti um pouco de aflição porque ele trocou o curativo - e, diga-se, fez um infinitamente melhor que a galera fraca do Copa D'Or - e aí a gente ficou vendo bem a saída da sonda no orifício aberto na sua barriga. O troço mexia pra lá e pra cá e em volta está vermelhinho ainda... Fiquei meio tensa, sentindo dor por você. Mas você até que surpreendeu. Teria motivos plausíveis para chorar e até espernear, mas só resmungava quando ele mexia mais forte. Um menino grande de se tirar o chapéu!

Por conta do bom andamento da cicatrização, a previsão de colocarmos o botton é para daqui a duas semanas. Ou seja, de novo, estamos dentro do melhor dos cenários. Coloca-se o botton num período de 3 a 8 semanas. E tudo indica que botaremos no prazo mínimo!

Aproveitei também para tirar algumas dúvidas. Algumas bem curiosas até, mas tava lá, uai!, perguntei. Lá vão:

- quando eu dou leite ou líquido pra ele pela boca, como dava antes, como eu faço pra aliviar depois o ar engolido junto? É que antes, ele arrotava logo depois. Como agora, por causa da fundoaplicatura, isso ficou difícil, o ar fica lá preso...

resposta: pode abrir um pouquinho a sonda em seguida para o ar sair. nem precisa abaixar, para não correr o risco do líquido sair. É só abrir um pouquinho mesmo e depois fechar.


- se agora é difícil, ou quase impossível vomitar - tb por causa da fundoaplicatura - o que acontece se ele pegar uma virose ou tiver uma gastrointerite, por exemplo?


resposta: provavelmente vai sair como fezes e, talvez, ele sofra um pouco mais de enjôo. Mas ninguém morre por causa disso... (não gostei muito dessa resposta. fiquei com peninha das pobres crianças emburacadas...)

- se a sonda entupir, com fiapos de manga por exemplo, faço o quê?


resposta: primeiro ter bom senso para não dar manga com fiapos. depois, se acontecer mesmo, levar no consultório para ele trocar a sonda.



- como eu sei se o balão estourou ou saiu do lugar?


resposta: a sonda sai. E aí????? Aí, é levar rápido - no mesmo dia! - para o hospital e ligar pra ele para que seja recolocado. É que de um dia para o outro, o buraco pode fechar!!!!! Uma opção também é manter uma sonda foley - usada mais para a uretra - em casa. Aí, se a outra sair, coloca-se essa no orifício só para mantê-lo aberto até o 'conserto'. (Isso é por minha conta. Não foi ele que disse. Pegamos a dica com um amigo médico.)


- tem problema a mangueirinha ficar dobrando de um lado para o outro? é melhor deixá-la sempre no mesmo sentido?


resposta: não tem muito problema. mas o ideal é deixá-la 'em pé' e fazer tipo uma almofadinha em baixo dela, com paninhos ou fraldinhas, para não ficar forçando pra baixo. Tipo um calço. Pode até, depois de aconchegar os paninhos e a mangueira, envolver com uma faixa de pano ou theratog e prender com velcro. Assim a sonda fica bem protegida por dentro da roupa. A melhor roupa é body para não ter pano roçando ali no meio. Só que no nosso caso ainda, por conta da dieta de hora em hora, tenho deixado o conector da sonda por fora da roupa para facilitar. E, para facilitar mais ainda, tenho usado bodies que abotoam na frente, com colchetes. Assim, a sonda sai por uma das aberturas e faz menos dobras. Quando acaba a dieta, prendo o fim da sonda com microporo por fora da roupa mesmo. Assim, não fica pendurada e não repuxa. Pode-se também, colocar uma gase por cima para proteger do ar ambiente, já que ela está pra fora. Comecei a fazer isso hoje. As fotos ainda são de ontem.















- De quanto em quanto tempo, troco o curativo?


resposta: de três em três dias. A não ser que molhe - o que deve-se evitar ao máximo até a colocação do botton - ou saia por algum outro motivo. O que ele fez hoje ficou ótimo. Vou tentar explicar porque não tirei foto. Ele dobrou uma gase em quatro e fez um piquezinho no meio do quadrado formado. Essa aberturinha criada pelo pique 'engancha' na saída da sonda, ali pertinho da pele da barriga, formando um morrinho protetor em volta de toda a circunferência da mangueira. Aí, ele usou um esparadrapo para rodear e prender esse morrinho na pele que achei excelente. Juro que não é propaganda, mas é o microporo da Nexcare.



É melhor do que aquele comum que estamos mais acostumados. O próprio Nicanor disse que está adorando esse novo. Por fim, ele cortou mais dois pedacinhos de esparadrapo e fez uma espécie de duas paredes, uma de cada lado da mangueira que já estava empezinha por conta do morrinho. Só para reforçar. E pronto! Ficou show de bola. Ah, sim! Sempre lavar as mãos e passar álcool antes de mexer no negócio!!!!


Acho que é isso, gente. Pra fechar, coloco abaixo como estamos fazendo para proteger o curativo no banho para que ele não molhe. Uma das poucas coisas úteis que aprendi no hospital, diga-se... Precisa só de um saco liso e transparente daqueles de pegar frutas no supermercado e microporo. Você vai rodeando o curativo com o saco e colando o microporo para fixar na pele. No fim, sobra ali no meio um monte de saco e você usa para envolver e proteger a sonda, que fica toda dentro do saco. Prende com uma volta de microporo e pronto, fica tudo tapado. Como nos vídeos abaixo:

rodeando o curativo:
video

Plastificando a sonda no meio:
video

Ensacado:


Na hora do banho em si, é bom ter uma segunda pessoa. Uma fica segurando a criança e a sonda plastificada para cima, enquanto a outra dá o banho na banheira. Claro que isso depende do tamanho do elemento. No nosso caso, Antonio ainda cabe na banheira. Essa da foto é a que tinha no hospital. Aqui em casa, estamos usando uma outra que ele tem de patinho, tipo bóia. Acabou que é melhor porque ele fica mais confortável, já que é fofinha e macia. Apoiamos a cabeça dele na bunda do pato e ele fica relaxadão...

dica boa: água para enxaguar na jarra, no fim. Importante: não virar a criança para não mergulhar o curativo, mesmo que ensacado. Melhor lavar costas e bumbum de frente mesmo, passando a mão por baixo.










Até amanhã, filhote. Boa noite.

Um comentário:

  1. Que coisa linda, nana. Deve ter sido muito emocionante e maravilhoso esse momento. Espero, de coração, que você tenha MUITOS outros como esse.
    E vamos que vamos, ap, coisa gostosa da minha vida!

    Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós!