Atenção!

"(...) apesar de ter mergulhado de cabeça nesse misterioso mundo das lesões neurológicas e suas possíveis consequências, não sou médica. Tudo o que coloco aqui são impressões e experiências pessoais. (...) Enfim, não sou uma profissional da saúde, apenas uma mãe muito, muito, muito esforçada em início de carreira".



terça-feira, 8 de março de 2011

Marcha Soldado

Oi pacote,

Estamos em pleno carnaval. Mas nossa folia tá sendo bem light. Já foi o tempo em que mamãe e papai caiam na gandaia. Atualmente a gente tá mais no clima família mesmo. Até tentei te levar a uns bloquinhos, mas foi meio frustrante. Depois que eu baixar as fotos, falo mais aqui sobre isso. Nada demais, apenas sobre a expectativa que as vezes nós mães geramos em cima de vocês filhos e que, claro, nem sempre é correspondida. Basicamente, eu queria que você, esse pingo de gente ainda, tivesse amado ficar no meio do batuque e das outras crianças. E não é que você tenha odiado, mas não ligou a mínima, digamos assim. Claramente, ainda não chegou a sua hora de se esbaldar entre piratas, Minnies e bailarinas. Por enquanto, você ainda é o meu soldadinho. Pronto pra ir pra lá e pra cá comigo, mas não necessariamente por livre e expontânea vontade...

E falando em soldado, mamãe hoje vai escrever aqui sobre marcha. Um movimento voluntário importantíssimo no desenvolvimento motor das crianças.

Bom, mamãe já colocou aqui alguns videos de você 'andando', certo? Mas a nomenclatura correta para o que você faz é marcha. E por que mamãe e papai a estimulam tato? Por que não cansamos de colocar você pra 'andar'? Porque não podemos perdê-la. A marcha. Palavras da tia Suzane, sua T.O., que a mamãe obedece direitinho.

É que no desenvolvimento normal dos bebês, ela aparece num momento em que o corpo já dá conta de ficar em pé. E daí para eles saírem andando de verdade, é um pulo.

Bem, a sua marcha apareceu aos 8 meses por aí, pegando todos de surpresa. Como a mamãe disse, normalmente ela só dá o ar da graça quando a criança está preparada para começar a andar. Ou seja, ainda que seus circuitos tenham sido alterados com a lesão no seu cérebro, as coisas continuam querendo acontecer de alguma forma, mesmo que descoordenadas.

Filho, isso é bom. É ótimo. Significa que uma parte do seu cérebro está tentando prosseguir como se nada tivesse acontecido. Pra essa parte, você já estaria pronto pra ficar de pé aos 8/9 meses.

Mamãe lembra bem quando você deu 'seus primeiros passinhos'. Eu e papai ficamos radiantes. Quase não acreditamos. E, para nós, naquele momento em que estávamos começando a nos conformar com suas claras limitações, foi um balde de esperança.

Algumas pessoas, especialistas até, ainda tentaram nos segurar, dizendo que poderia ser um movimento involuntário, algum tipo de reflexo e tal. Mas nós que víamos a sua alegria ao dar as passadas, que víamos como você prestava atenção e se concentrava no que estava fazendo, era mais do que óbvio que aquilo era totalmente voluntário.

Não deu outra. Passaram-se alguns meses, você seguiu marchando e aí ficou atestado para todos que sua marcha era de soldado dedicado e esforçado. Bota esforçado nisso... Sério, pacotinho, era (ainda é) tão bonitinho ver a força consciente que você fazia... Disse 'era' porque depois a coisa começou a sair mais fácil, a fluir... Mas ainda é lindo de ver a gente te incentivando e você se concentrando e se apoiando com tudo nos seus e nos nossos braços para ir em frente.

Depois a coisa ainda evoluiu para chutes. Como bola é a sua brincadeira preferida (pois é... esse cotoco que nem se aguenta direito, tem fome de bola...), começamos a colocar bolas na frente dos seus pezinhos e te ensinamos a chutar. Você adora. Fica feliz da vida, naquele esquema 'não pára, não pára, não pára'. Todo troncho lá, mas sem se entregar...

Enfim, filhote, mamãe tá falando isso tudo aqui para mais uma vez provar que a gente não sabe nada sobre o que é ou não é possível. O céu é o limite, pacotinho. Nunca deixe ninguém dizer o que você será ou não capaz de fazer. E sempre que duvidar, volta um pouquinho pro seu passado e dá uma olhada no que você já conseguiu quando todas as probabilidades indicavam o contrário. Lembra, só depende de você.

video

3 comentários:

  1. Beleza! A sensibilidade de pais de vocês capturou esse momento dele observando o corpo obedecer-lhe a vontade! É isso aí! Ele sabe de suas circunstâncias e do que está sendo capaz de fazer! Não poderia haver melhor estímulo! Bs.

    ResponderExcluir
  2. Ele vai andar! É só uma questão de tempo!

    ResponderExcluir
  3. É isso aí soldado!
    Tenho certeza q em breve vc vai brincar com a vovó de Marcha Soldado, marchando literalmente qd a gente canta pra vc aquela musiquinha q vc tanto gosta. Bj grande.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós!