Atenção!

"(...) apesar de ter mergulhado de cabeça nesse misterioso mundo das lesões neurológicas e suas possíveis consequências, não sou médica. Tudo o que coloco aqui são impressões e experiências pessoais. (...) Enfim, não sou uma profissional da saúde, apenas uma mãe muito, muito, muito esforçada em início de carreira".



sexta-feira, 11 de março de 2011

A Grande Família

'A gente não pode perder essa marcha'. Lembra, Antonio Pedro, que falei aqui há alguns posts que a tia Suzane nos disse isso? Pois é, não falei lá, mas quero hoje falar aqui, quero dar ênfase nesse 'a gente'.

Ora, filhote, quem não pode perder a marcha é você. E eu, de tabela, que preciso estimulá-la sem parar. Mas a tia Suzane, teoricamente, não tem nada a ver com isso.

Mas tem, ôh se tem... Taí uma carreira em que dificilmente você não se envolve emocionalmente. Tivemos provas claras do comprometimento dela com a nossa luta ontem, quando estávamos lá em nossa tão amada sessão de Terapia Ocupacional. A tia Suzane ficou emocionada, com lágrimas nos olhos, devido as suas respostas musculares que, segundo ela, estavam melhores do que nunca. Você ativou músculos novos, sustentou posições difíceis e mostrou mais ainda o quanto de potencial existe aí dentro desse corpinho serelepe. Pra ela, foi sua melhor sessão até hoje. E seu prognóstico fica cada vez mais perto do sucesso absoluto.

Que a mamãe e o papai acreditem em você é esperado, mas que as suas terapeutas se agarrem tanto a essa mesma esperança é louvável. Já falei muito aqui sobre a tia Tina, a fono que serve para 1001 utilidades, sobre a tia Eliane, sua fisio que não esconde o carinho enorme que tem por você, e agora estou aqui falando um pouco mais sobre a tia Suzane. Todas elas te adotaram, pacote. E tenho certeza que estão nessa com a gente de corpo e alma.

Bom, essas são as pessoas que estão mais próximas de nós. Mas o que eu tenho reparado é que esse Mundo Especial é mesmo uma Grande Família. Sério, filho, seja na internet, na comunicação via e-mails ou blogs; nas ante-salas dos consultórios, onde mães e crianças estragadinhas e lindas se cruzam a todo momento; ou até na rua, quando detectamos um semelhante, é automático um olhar de comprometimento, uma espécie de força muda transmitida com simples sorrisos, uma solidariedade mútua. É como se todos nós, famílias especiais, estivéssemos ligados por um laço invisível e poderoso.

Sinto isso a todo momento. Agora mesmo, estava pesquisando sobre terapias intensivas e rapidamente cheguei a centenas de sites, blogs, facebooks, twitters... com gente trocando, ajudando, conversando, apoiando, dividindo. É incrível. É por essas e outras que cada vez mais sinto vontade de mergulhar mesmo de cabeça nesse maravilhoso mundo novo. Novo pra mim. E a todo vapor para um montão de gente que estuda, trabalha e põe em prática técnicas para ajudar a melhorar a qualidade de vida de crianças com dificuldades motoras, com necessidades especiais.

Se tudo caminhar bem, meu amor, mamãe pretende fazer faculdade de Terapia Ocupacional no início do ano que vem. Depois, quero me especializar, praticar, trabalhar muito para ajudar outras crianças. Quero muito aprender mais e fazer mais. Como uma forma de retribuir para o mundo o que estão fazendo por nós e também de finalmente achar um propósito de vida na área profissional. Não quero parar de escrever nunca, mas sempre quis algo maior, que me fizesse mais feliz, mais completa. Acho de verdade que eu serei competente nessa nova área. Tia Eliane e tia Suzane já disseram que tenho mão e olhar bons. Já é um começo.

Outro ponto a meu favor, digamos assim, é que tenho um propósito maior: VOCÊ. Se for preciso estudar a vida toda para te oferecer uma vida melhor, não tenha dúvidas de que vou morrer lendo, fuçando, procurando, pesquisando. Melhor ainda se eu puder ajudar mais gente nesse bolo, não?

Isso é super comum, pacotinho. Pais que viram inventores ou especialistas em algo por causa dos filhos especiais. Essa técnica mesmo que eu pesquisava agora há pouco - o Therasuit - foi criada por um casal de poloneses com uma filha que tem paralisia cerebral. Pra quem se interessar, tem detalhes em www.suittherapy.com; www.therapies.com.br; www.therapies4kids.com/home-pt Pois é.

Serei apenas mais uma. Mas 'mais uma', nesse caso, filho, é super bem-vindo, é coisa à beça. Serei mais uma a querer mudar o mundo de tantos outros pacotes que precisam de ajuda. E, assim, de um em um, de mãe em mãe, de pai em pai, de pesquisa em pesquisa, de invenção em invenção, de técnica em técnica... faremos dessa Grande Família, uma família mais feliz e, o mais importante, uma família que FUNCIONA.

E olha aí a tia Suzane:























E um vídeo de outubro passado, quando te colocamos na esteira pela 1ª vez. Destaque para as passadas iniciais e para o carinho da tia Suzane com você.
video

6 comentários:

  1. Parabéns merecidos a todos pela coragem e empenho! A dedicação ao próximo quando vivida a dificuldade é muito mais amorosa e intensa! Bs.

    ResponderExcluir
  2. E vamo q vamo, pacote,
    Vovó tava lá nesse dia (faz algum tempo), e foi emocionante... assim como rever agora. Vc vai longe meu querido. Beijão.

    ResponderExcluir
  3. Que lindo amiga! Seu empenho me deixa realmente muito emocionada! O video da marcha em direçao ao mar é a coisa mais linda do mundo. Fiquei com os olhos cheios de agua de verdade. Como disse a vovó, o pacote vai longe. Nesse caso a Uniao faz a força. Uniao de amor, carinho, dedicação, esperança, e de corações preparando seu pequeno para ser um rapazinho independente e feliz!
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Só tenho uma coisa para te dizer: Vc é danada Adriana!
    Vai em frente e parabéns pela evolução do pequeno!
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  5. TODO O MUNDO tá torcendo por vcs!
    Devagar e sempre, queridos!
    Bjs!
    :)

    ResponderExcluir
  6. Dri,
    tem séculos que eu não comento!
    Linda essa força do AP! Lindo esse carinho de todos! Que delícia! Estamos sempre torcendo muito!
    Com relação à cabeleira do AP, ele é lindo de qq jeito! Com ou sem cabeleira!!!! :) Depois conta o que foi que vc decidiu!
    Beijos saudosos (dos meus próprios comentários diários!),
    Patricia

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós!