Atenção!

"(...) apesar de ter mergulhado de cabeça nesse misterioso mundo das lesões neurológicas e suas possíveis consequências, não sou médica. Tudo o que coloco aqui são impressões e experiências pessoais. (...) Enfim, não sou uma profissional da saúde, apenas uma mãe muito, muito, muito esforçada em início de carreira".



sábado, 25 de dezembro de 2010

Tudo tem seu Tempo

Pacote, hoje ainda é Natal e ainda é aniversário da mamãe, mas eu não tenho nada de especial para escrever em relação à data. Fizemos o corre-corre cansativo de sempre, morremos de calor com a temperatura usual da época e estamos aqui em casa, mortos de cansados depois da maratona toda. Mas, veja bem, não estou reclamando. Como já dei a entender aqui várias vezes, hoje é preciso muito para que eu realmente me importe e o tempo feche. Aprendi com tudo o que passamos e temos passado juntos que a maioria das coisas de que reclamamos é merreca. E, como também já disse aqui, quando você está bem, eu estou bem, pode estar caindo o mundo a nossa volta. Por isso, apesar dos estresses comuns à junção de muita gente da mesma família, mamãe passou incólume! Acredite, filho, isso seria algo inimaginável um tempo atrás. Sempre fui uma das primeiras a cair na pilha das discussões, isso se não era eu a responsável pelo início do pega pra capacá. Mas agora estou zen... Tá, zen é muito para a sua pobre mãe ex-pilhada. Mas sinto-me bem mais calma e tolerante. Mesmo que isso ainda precise de um exercício consciente e não seja algo totalmente natural. Mas chego lá, hein, me aguarde.

Agora, vamos ao que quero falar de verdade, que, olha, de certa forma, tem bastante a ver com essa minha tranquilidade adquirida. É que, como coloquei lá em cima, a cada dia que passa, vejo como é verdade a máxima que diz que 'tudo tem seu tempo'.

Sei bem o quanto é desanimador querermos muito que algo aconteça ou dê certo e a coisa não chega nem perto disso. É muito fácil e até compreensível que fiquemos meio desesperançosos e descrentes. Difícil é ter serenidade suficiente para respirar fundo, esquecer aquilo por um tempo, desencanar e voltar a tentar mais tarde.

Falando de forma menos abstrata, o que me inspirou a escrever sobre isso foi uma ação envolvendo uma daquelas escova de dentes com motorzinho, sabe?

Um bom tempo atrás, você devia estar com uns 5 meses, quando iniciamos nossas sessões de fonoaudiologia, nossa querida Tina tentou introduzir na sua rotina uma espécie de exercício com algo que vibrasse. A ideia era colocar o brinquedo (no caso, um golfinho que ela tem no consultório) fazendo pressão em cima do seu lábio superior. O objetivo era que a vibração feita pelo rabo do golfinho na sua boquinha fizesse com que você fechasse os lábios, formando um biquinho. Segundo ela, uma das coisas que faltava a você era essa pressão nos lábios para que a deglutição acontecesse com menos dificuldade.

Enfim, nossas primeiras tentativas foram totalmente frustradas. No consultório, era o golfinho e, em casa, era a tal escova que a mamãe comprou. Parecia que você tinha pavor dos troços. Abria o berreiro assim que a vibração encostava em você. Insistimos durante um tempo até a mamãe ficar bem desestimulada e ir parando de tentar aos poucos.

O que acontece? Você estava cru, meu amor. Hoje é muito claro pra mim que você ainda não estava preparado para aquele passo. Queríamos muito de você num momento em que ainda não era possível. Mas como saber? Pra mim, essa é uma das questões mais delicadas no trato com pacotinhos especiais. É preciso muita sensibilidade, muito amor e, o 'x' da questão, muita paciência para conseguir interpretar vocês. E, paciência, filhote, você já sabe que era o que a mamãe menos tinha na vida. Daí, minha frustração contínua no início da nossa história.

Mas como o tempo passa, e é verdade mesmo, o tempo voa, hoje, meu amor, podemos dizer em paz que estamos numa boa. Sem pressa, ainda que isso pareça um paradoxo com o que acabei de dizer sobre o tempo voar. É e não é. Vamos lá: quando não se tem mais tanta ansiedade em relação às coisas, elas vão acontecendo naturalmente, no tempo delas. E como estamos mais descansados, menos pressionados por nós mesmos, quando a gente se dá conta, voilà:

video

Foi assim: um belo dia, dei de cara com a escova esquecida lá no meio das suas coisas e pensei 'será?'. Sem pressão, sem expectativa, fui até você e primeiro liguei o motorzinho pra ver sua reação. 'Ôpa', você ficou prestando muita atenção. Bom sinal. Aí, devagar, conversando, fui chegando perto até encostar as cerdas na sua boca. E, de repente, não mais que de repente, aconteceu.

De lá pra cá, vem acontecendo sempre e temos feito bastante. E é claro, já mostramos orgulhosos pra tia Tina! O fato é que isso, junto com outras coisas como você ter ganho um pouquinho mais de tronco nas últimas semanas, têm feito com que a hora da comida seja bem menos estressante aqui pra gente. Você está engolindo muito melhor e vêm almoçando e jantando há um bom tempo. Isso é excelente, pacotinho!

E pensar que a mamãe chegou a achar lá atrás que você poderia nunca conseguir se alimentar direito...

Que fique a mensagem para quem quer que se beneficie dela: Calma. As coisas acontecem. No tempo delas. beijo da sua mãe, que vive não cabendo mais em si, de tanto orgulho das suas conquistas.

4 comentários:

  1. E o tempo parece bem mais curto quando a gente vai tocando sem esperar, pensando também noutras coisas -de repente, chegou o que queríamos. Sempre que ele ficar nervoso ou der um tremelique encostar suavemente a palma da mão na testa dele, mantendo um pouquinho a mão assim ao mesmo tempo que passando calma para ele. Bs.

    ResponderExcluir
  2. È isso aí, Pacotinho, vovó ficou muito contente com mais essa conquista, que eu sei é mais uma de muitas que virão cada uma a seu tempo.
    Parabéns! Bj grande da

    Vovó coruja

    ResponderExcluir
  3. Que lindo! Estou apaixonada pelo seu filho! Parabéns! Muitos beijos,

    ResponderExcluir
  4. Oi Adriana, que bom! Por isso que te falei para ir tentando reintroduzir certos objetos, lembra? Como a chupeta, por exemplo. Vai ver, antes ele não estava pronto, mas agora...quem sabe? Parabéns pela conquista! Beijossss

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós!