Atenção!

"(...) apesar de ter mergulhado de cabeça nesse misterioso mundo das lesões neurológicas e suas possíveis consequências, não sou médica. Tudo o que coloco aqui são impressões e experiências pessoais. (...) Enfim, não sou uma profissional da saúde, apenas uma mãe muito, muito, muito esforçada em início de carreira".



segunda-feira, 5 de março de 2012

O Início de uma busca Essencial - A Escola

Então, filho, já faz um tempo que estamos pensando em te colocar na escola. Na verdade, já tivemos vários ensaios, mas sempre acabava acontecendo uma coisa ou outra e nossos planos foram sendo adiados. Da última vez, a ideia era que você tivesse começado no início desse ano agora, mas... teve a gastrostomia no fim do ano passado, a gente se acostumando a ela, nossa meta dos 11kg, a Marina que acaba de chegar... Acabei achando que seria muita coisa para a sua cabecinha. Papai concordou, nossa fiel equipe também e, mais uma vez, o Projeto Escola foi para a gaveta.

Só que, com a graça divina, você e nós temos passado super bem pelos desafios apontados acima e agora fiquei eu aqui mega ansiosa de novo com essa história de escola. E não é à toa. É que você tem sinalizado - e não sei explicar muito bem como percebemos, é subjetivo - que está na hora. São situações que acontecem uma atrás da outra e vão me dando cada vez mais certeza de que você está pronto para esta etapa tão importante.

Decididamente você está conseguindo se comunicar melhor, mesmo com seus parcos recursos. O levantar da sua mãozinha tem sido seu método mais eficaz. É a levantando que você 'fala', por exemplo, que quer sair do colo do papai e ir para o da mamãe. Ou que você indica que quer aquele brinquedo que está ali perto. É fofo. Seu sorriso ou seu beicinho após te falarmos algo também mostra claramente quando você está entendendo o que estamos dizendo. Ontem te deixei na vovó para ir a uma festinha de amigos e quando, já na porta, falei que eu não ia demorar, mas tinha que sair, você fez um beicinho enooorme. Digno de uma criança qualquer. E como é bom perceber reações em você de uma criança qualquer...

Por essas e outras que estou louca para te ver interagindo numa escolinha. Sinto, sonho e desconfio que será maravilhoso para essa sua arrancada na comunicação.

E já que meu coração me diz, já comecei a mexer os pauzinhos para que ocorra o mais rápido possível. A primeira providência foi contatar uma T.O. chamada Miryam Pelosi, especializada em comunicação alternativa e tecnologia assistiva. Marcamos uma avaliação e minha expectativa é que ela nos ajude a já começar algo em casa e se torne nossa parceira na busca por uma escola pra você até o meio deste ano ou, no máximo, início do ano que vem.

Sim porque essa escolha parece difícil. A única certeza é a de que quero uma escola convencional. Mas dentro das convencionais, talvez não custe achar uma que tenha mais experiência com crianças especiais. Mas são tantas questões...

Uma escola maior em que você já possa ficar até grandão e assim não precisaria se adaptar de novo mais tarde ou uma menorzinha, mais aconchegante em que talvez você ganhasse mais atenção e se sentisse mais seguro?

Fora isso são tantos métodos... pedagogia Waldorf, método montessoriano, escolas mais alternativas por si só como a Escola Parque...

E o espaço físico? É melhor um ambiente grande, com muito verde ou algo como o quintal de casa, mais intimista?

Tem também a questão da acompanhante. Provavelmente será a própria tia Carmen, que acabou virando sua babá. Mas não sei se há escolas em que eles já tenham essas profissionais ou que prefiram indicá-las...

Ai, ai... Sei que no fundo vai acabar valendo o que o meu feeling me disser após as visitas que farei a algumas selecionadas, mas confesso que estou em cólicas aqui. Afinal é uma senhora responsabilidade. Claro que pra quase tudo na vida tem jeito e se eventualmente fizermos uma escolha errada, temos a chance de mudar. Só que eu queria que tudo ocorresse da maneira mais fluida possível pra você. Gostaria muito que desse tudo certo logo de cara. Que você se adaptasse bem, que eu confiasse na equipe, que a escola e os amiguinhos te acolhessem quase que instantaneamente e que você já mostrasse resultados nos primeiros meses.

É isso. Não vou sossegar até te ver feliz numa escolinha. A expectativa está grande. Dou notícias.


Cantinho da Marina bolota




2 comentários:

  1. Andréia Bacellar9 de março de 2012 12:15

    Você tem dois filhos lindos e abençõados. Que o Rapaz lá de cima, cuide de vocês e abençõe cada vez mais.
    Parabens pela familia linda

    ResponderExcluir
  2. Nana, a escolha da escola é sempre difícil pra qualquer mãe pq sempre queremos tudo de bom e de melhor para os nossos pimpolhos. E como vc mesmo disse, são muitas questões a serem avaliadas. Mas não se aflija tanto pq vc só vai descobrir a medida que for pesquisando e sentindo o ambiente, a equipe, o deslocamento... enfim, tem uma hora que vc decide e depois, a gente não pode prever só o tempo é que vai nos dizer se devemos mudar ou não. Bj grande.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós!