Atenção!

"(...) apesar de ter mergulhado de cabeça nesse misterioso mundo das lesões neurológicas e suas possíveis consequências, não sou médica. Tudo o que coloco aqui são impressões e experiências pessoais. (...) Enfim, não sou uma profissional da saúde, apenas uma mãe muito, muito, muito esforçada em início de carreira".



quarta-feira, 18 de maio de 2011

Santo Antoninho

Então, filhote, ainda estou resolvendo a questão dos vídeos. Papai até converteu para um formato mais leve, mas ainda assim, o negócio tá demorando muito... Aí, vamos ter que cortá-los mesmo. Mas cadê que sobra tempo aqui para isso?

Tempo. Esta tem sido mesmo a nossa maior questão. A qualidade do nosso tempo deu uma caída nessas últimas semanas. Estamos num período meio heavy com muitas intercorrências.

Você está cada vez mais mostrando que puxou mesmo o lado alérgico/respiratório do seu pai e vive com secreção pra lá e pra cá. É uma semana bom, outra com o que até então chamávamos de resfriado, mas que agora está mesmo pendendo para crises alérgicas brabas... Dá uma peninha... Você lá, todo entupido, sem conseguir mamar direito, comer direito, dormir direito. Enfim, atrapalha todo o nosso esquema aqui, que já não é dos mais simples. Eu estava toda feliz há um tempo porque estávamos engrenando uma rotina excelente de alimentação com direito a café da manhã; almoço com sobremesa; lanche; e jantar com sobremesa! Mas aí, com você doentinho toda hora, o negócio voltou a ficar bastante instável.

Fora as nossas faltas nas fisioterapias; a interrupção da tentativa ferrenha em fazer você beber líquidos; e um cansaço geral em toda a família. Estamos todos exaustos. Você, eu e papai. Na noite retrasada, ficamos mesmo em claro. Não me lembrava da última vez que isso tinha acontecido.

Junto com seu quadro respiratório ruim, sua bivó também baixou ao estaleiro. Pegou um treco sinistro aí e foi parar quase 15 dias no hospital. Primeiro, falou-se em Dengue Hemorrágica. Mas depois acabou que foi uma virose forte que a debilitou muito e no fim ainda deixou uma pneumonia de presente... Ela já está em casa e se recuperando bem, mas perdemos o apoio onipresente da sua vovó. Que, tadinha, vive se dividindo entre cuidados com o pacotinho e o pacotão. Mas por necessidades claras, o pacotão tem precisado mais dela. Então, ficamos meio abandonados. Sim, justo num período conturbado.

Fazer o quê? É a vida. E, olha, a gente acaba aprendendo com as dificuldades. Vou dar um exemplo bem prático: com toda a catarrada que tem tomado conta de você, o problema de salivação elevada piorou muito. Aí, coitado, você que já engasgava com a sua saliva de bobeira, passou a sofrer um bocado. Mas... Como não é burro nem nada, aliás é muito esperteleco, acho que você sacou que o negócio teria que sair no tranco. Resultado: está engolindo melhor. Qualquer coisa. Da saliva a líquidos ou comida. Viu? A necessidade é a alma do negócio.

Ah! Esqueci de dizer também que estão saindo quatro dentes! Sim, quatro dentões ao mesmo tempo estão rasgando sem dó a sua gengiva. É mole ou quer mais? Mais? Então, tá. Hoje vimos que você fez de novo uma mega afta debaixo da língua de tanto tentar coçar os dentinhos de baixo...

Ufa.. Bom, Antonio Pedro, finda a sessão de descarrego é hora de deixar aqui imagens inspiradoras. Imagens suas, meu amor. Uma inspiração viva pra qualquer um que olha pra você. Porque mesmo com tudo isso, filho, mesmo quando a coisa desanda, você nunca pára de sorrir, de querer brincar, de tentar se superar. Você é exemplo, Antonio. Exemplo de quem veio ao mundo pra ser feliz. E pra tornar a vida de todos que cruzam o seu caminho, melhor. É o seu dom. E eu me sinto mais afortunada ainda por ser quem passa mais tempo ao seu lado.

Brigada, meu amor. Por tornar a vida mais fácil, mesmo diante das situações mais difíceis. Às vezes, eu até esqueço que é você quem passa pela maior das batalhas. Essa luta diária com o seu próprio corpo. Podem até dizer que você ainda é muito pequenininho, que não tem consciência do que acontece/aconteceu com você. Mas, olha, duvido que seja fácil ser assim tão pra cima, tão alegre, tão feliz passando por frustrações frequentes como não conseguir pegar o brinquedo que você quer; não conseguir se manter em pé; não conseguir sair correndo como as outras crianças que você olha tanto; não conseguir manter a cabeça olhando pra onde você deseja... enfim, não conseguir.

Tenha a idade que for, com essa inteligência que Deus conseguiu te preservar, é impossível não ter consciência de tudo o que você ainda não pode. E é exatamente por isso, por saber e mesmo assim não desistir de querer e fazer isso sorrindo, que eu afirmo a sua vocação para a felicidade. Você vai longe, Antonio Pedro. Tenho certeza. Eu não. Todos têm. Esse é mais um ponto. Você faz qualquer um acreditar. Acreditar em você. Isso é uma coisa importante que a mamãe queria que você soubesse e lesse mais pra frente. Desde sempre, nunca foi a força da mamãe, do papai, ou de quem quer que seja, que fez os outros crerem no seu potencial. Sempre foi você.

Bom, nem eu sabia que ia escrever tanto e tão profundamente hoje. Foi saindo... Mas antes que alguém ache que o Santo lá em cima é alguma espécie de devoção fanática, dei esse título porque finalmente cortamos o seu cabelo! E você ficou parecendo um Santo Antoninho...

Primeiro o vídeo testemunho...
video

E, agora, o resultado:




beijo, pacote!

9 comentários:

  1. O primeiro corte de cabelo a gente nunca esquece :) e olhe que vc foi boazinha, o de Matias eu pelei mesmo. Adriana, seu filho é um fofo! parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Seu filhote é LINDO e a história de vcs tb.

    ResponderExcluir
  3. Na carinha dele, a garra que ele tem.

    Mas energizada em boa parte pelo esforço dos pais, que ele não vai esquecer nunca.

    Bs, tio Dedé.

    ResponderExcluir
  4. Que fofoooooooooo!!!!!!! Adorei!!!!! Tá muito homenzinho meu Deus! Todo garoto! E muita cara-de-mãe! Super parecido!
    Que bom que está comendo melhor! Fico muito feliz!!!
    Beijiosssssssssss

    ResponderExcluir
  5. Lindo, Dri!!!!
    Eu tenho que cortar o da Laura, pra ajeitar os cachinhos irregulares, mas estou sem coragem.. :)
    Beijos carinhosos pra vcs,
    Lu.

    ResponderExcluir
  6. Pacote ficou um gatão!

    Melhoras para ele ( Aqui em casa eu tenho uma dula de alergicos e sei como é brabo, viva o allegra e o desalex!!) De noticias da Bisa!

    bjs

    ResponderExcluir
  7. uhuuuu! Sua mãe deixou você cortar o cabelo, finalmente!!!
    Ainda bem, né?!
    Senão era chegar aqui em SumpaCity e meia volta voltar!! rsss
    Beijão, chega logo garotão!!

    ResponderExcluir
  8. Dri, ele tá MUITO lindo e gostoso, como sempre. E eu, sumida, mas morrendo de saudades!
    Beijos e tenho certeza que o AP, a essa altura, já deve estar muito bem!

    ResponderExcluir
  9. Olá, pacote,
    A vovó andou uns tempos feito barata tonta, pra lá e pra cá, cuidando da bisa que pegou uma virose brava como disse a sua mãe e com isso não pode cuidar de vc como antes. Mas, graças a Deus ela já está quase boa, embora precise ainda de fisioterapia respiratória. Com isso, vou poder estar mais com vc e ajudar a mamãe de novo. E... não é que vc ficou mais bonito ainda (se é q isso é possível), depois que cortou o cabelo, agora está com cara de menino grande mesmo! Eu estava morrendo de dó só de pensar em ver vc sem os seus caixinhos lindos, mas mesmo cortando eles ainda estão lá para alegria da vovó. Bj grande, Santo Antininho.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós!